Indies

Review: Song of Iron

Song of Iron

A temática viking têm enfeitado muito o mundo dos jogos nos últimos anos, o que me deixa muito feliz, e agora temos um novo título para os fãs das terras nórdicas. Criado por um desenvolvedor solitário chamado Joe Winter, que descreve o jogo como “uma aventura de ação e rolagem lateral provocante no estilo de jogos como Limbo e INSIDE”, mas será que Song of Iron consegue ser um jogo à altura dos nossos queridos Vikings?

História

Song of Iron segue um enredo bem conhecido de perda e vingança que pode não ser a ideia mais inovadora, mas certamente é o suficiente para fornecer a motivação necessária para nosso personagem “sem nome” se aventurar por terras áridas. O jogo começa quando você retorna à sua aldeia e descobri que ela foi incendiada, você encontra o corpo do seu ente querido, a partir daqui você sai para matar os responsáveis. Embora até o mais bravo dos guerreiros precise de uma mão amiga de vez em quando, você deve buscar o favor dos deuses se espera vencer os inimigos e a selva hostil que o aguarda.

Seu personagem é movido por um propósito que justifica a progressão de sempre se mover para a direita da tela para continuar sua jornada. A jornada é complementada por uma arte belíssima, apesar de ser um side scroller a profundidade das paisagens é impressionante começando com florestas sombrias e cavernas úmidas antes de dar lugar a campos exuberantes e cadeias de montanhas nevadas. Cada área é bem trabalhada e dá a sensação de uma jornada épica, juntamente com uma música linda que complementa a jornada solitária de nosso protagonista silencioso.

Combate

Aventurar-se por essas terras hostis é perigoso e os inimigos estão por toda parte, de guerreiros a encontros mais monstruosos, sua habilidade em combate será testada regularmente. Mas, em alguns momentos é possível assumir uma postura mais furtiva, fazendo uso de certas árvores e rocha para caminhar furtivamente pelos territórios inimigos ou cair sobre inimigos desavisados. O combate é um assunto visceral, quebrar crânios com uma série de machados ou espadas enquanto bloqueia os golpes com um escudo confiável será a base da experiência. Você não se apega a armas, pois as mesmas se depreciam com o tempo, o que significa que você terá que trocar por itens de inimigos caídos constantemente. Há poucos combos elaborados, o ataque principal pode ser tanto usado de forma rápida apenas pressionando, como segurar para um ataque mais forte. Existe também a opção de bloqueio e a utilização de um arco e flecha.

Existem também habilidades adicionais, como esquivar rolando e ataque de chute para afastar os inimigos e algumas combinações de ataques de corrida e salto que podem ser realizadas, mas tudo se resumirá ao tempo e ao gerenciamento de stamina e inimigos. 

O combate parece sólido em pequenos encontros, mas ao começar a enfrentar grupos mais numerosos, as coisas começam a parecer desequilibradas. 

Exploração

Song of Iron pode ser um hack e slash de rolagem lateral na superfície, mas o mundo oferece mais do que apenas esmagar seus inimigos, vendo-os serem conduzidos à sua frente e ouvindo os lamentos das mulheres. Snoop ao redor e você descobrirá áreas secretas. A exploração assume a forma de algumas plataformas básicas e resolução leve de quebra-cabeças, mas adiciona o suficiente para fornecer um alívio do combate às vezes frustrante. Correr, pular e evitar armadilhas dependendo de uma barra de resistência também pode ser um problema às vezes, e pode levar um tempo para se acostumar, mas nada que tentar, morrer e tentar novamente não resolva.

Song of Iron apresenta um sistema de checkpoint na forma de algumas pequenas luzes azuis que são localizadas relativamente perto uma das outra, o que significa que se você morrer, não terá que refazer grandes seções.

Conclusão

Song of Iron é um título impressionante vindo de uma equipe de desenvolvimento de um homem só. O combate poderia ser um pouco mais polido, o mundo e a narrativa são muito bons, embora começe um pouco clichê, mas logo você se sente envolvido com a história e a gameplay. O jogo é curtinho levando uma média de 3 a 4 horas para ser finalizado, mais um game para sentar no sábado a tarde e só sair quando terminar.

Song of Iron está disponível para PC, Xbox One e Xbox Serie X/S. Este review foi feito com uma cópia cedida pela Resting Relic na plataforma PC (steam).

Não deixe de conferir mais Reviews e participar do nosso Grupo e Curadoria na Steam.

Mais recentes

To Top