Reviews

Review: Forza Horizon 5

forzahorizon5

Já tinha jogado o Forza Horizon 4 no Game Pass no passado, e achei o jogo maravilhoso, quando o mesmo chegou na steam e uma enxurrada de imagens lotaram minhas atividades, a vontade de jogar novamente bateu forte, e quando estava quase sedento a voltar para o Forza 4, eis que surge o Forza 5 batendo na porta para ser lançado e me fazendo esperar um pouco para jogar algo realmente novo. 

Para quem não conhece a série spin-off do Forza da desenvolvedora Playground Games, a série Horizon tem uma pegada arcade e ao mesmo tempo com várias mecânicas de simulação, como possibilidade de ajustes finos nos carros. Fazendo com que o mundo seja um grande playground para correr, apreciar, saltar e fazer as mais diversas insanidades.

Se você está saindo do 4 para jogar o Forza Horizon 5, vai se deparar com dois jogos bem semelhantes, onde o grande impacto vai ser os aspectos climáticos, como tempestades de areia (a introdução é insana), tempestades tropicais, neblinas intensas etc. 

Forza Horizon 4  é mais notável por sua introdução do sistema de temporada para a franquia de mundo aberto. Todas as semanas, a aparência do interior da Inglaterra mudava do inverno para a primavera, do verão para o outono. Foi um efeito impressionante, pois as árvores e florestas do Reino Unido mudavam completamente com as folhas amarelas do outono e com uma camada de neve fria de inverno. Indiscutivelmente, o sistema de temporadas no  Horizon 4  foi mais um avanço estético do que algo que mudou a forma como você jogava. Com Forza Horizon 5, as temporadas são menos visualmente impressionantes do que no último jogo, mas os efeitos climáticos foram intensificados ao extremo.

A Playground Games tem promovido sua nova mecânica meteorológica local, e com bons motivos. É, em uma palavra, impressionante e possivelmente uma virada de jogo para aqueles que acompanham a série desde 2012. A essência de como ela funciona é que o tempo pode mudar em diferentes partes do mapa em momentos diferentes. Portanto, embora possa estar claro e ensolarado nas areias da Baja, na bela cidade de Guanajuato, pode estar nublado ou chovendo na Riviera Maia. À medida que as tempestades entram e saem, as condições da estrada podem ir de secas a escorregadias pela chuva, enquanto os caminhos de terra ficam umedecidos com lama, que endurece seus pneus e faz os carros derraparem se não se ajustarem às condições climáticas.

Mas é claro que o clima não está aqui apenas para ser admirado. Seu objetivo real é alterar a forma como os jogadores precisam de comportar em cada corrida e os desafios que encontram no mapa. Estradas escorregadias e lamacentas exigirão uma estratégia diferente do que o pavimento seco em que você viajará durante as estações quentes e secas do jogo. Enquanto eu estava preso apenas nas estradas escorregadias de verão, vários dos eventos dos quais participei me deram uma visão adequada de como as outras estações vão funcionar e como o clima pode ficar extremo.

Ter que correr por uma tempestade de areia monstruosa, que é a grande atração da estação quente e escapar das selvas encharcadas. Esses momentos destacam o impacto que eventos climáticos extremos podem ter nas condições de direção e no seu campo de visão. Ambos os tipos de tempestade, bem como a névoa espessa que você encontrará nas horas do crepúsculo da estação chuvosa, podem ofuscar sua visão, adicionando ainda mais desafios e oportunidades ao esplendor visual para a tarefa em questão. E por mais que tenha me divertido com os eventos que os desenvolvedores criaram, imagino o que esperar da comunidade usando esses novos recursos de clima em suas criações.

É uma coisa boa que a Playground Games colocou tanto tempo e esforço na implementação deste sistema meteorológico incrivelmente eficaz, porque quando você tira isso, não há muito separando o Forza Horizon 5  de seu antecessor.

Você ainda está competindo em uma grande variedade de corridas que são divididas em quatro categorias (estrada, cross-country, terra, rua) e tentando marcar três estrelas em todas aquelas acrobacias de relações públicas que desafiam a morte como grandes saltos e radares. Ainda há eventos sazonais e missões de história para completar, competidores online para arrancar, centenas de carros para colecionar, várias casas para comprar e atividades do Horizon Arcade que você pode desfrutar. Pode ser opressor quando você vê quantas atividades diferentes estão disponíveis em um determinado momento. Felizmente, os menus do jogo foram simplificados, tornando mais fácil se concentrar em ganhar os prêmios que desbloquearam mais corridas e eventos, incluindo os grandes Eventos de Demonstração.

Essa semelhança com seu antecessor pode realmente ser a parte mais decepcionante de Forza Horizon 5,  pois eles recauchutam ideias que a série usou antes. Você vai pilotar um avião, um trem e vários tipos de automóveis, nenhum dos quais parece tão original ou realmente toca no cenário mexicano. As missões da história do jogo fazem um trabalho melhor ao implementar a cultura deste país na jogabilidade, mesmo que o façam limitando os elementos do México em exibição àqueles que são mais facilmente reconhecidos por nós, gringos. Você vai ouvir muito sobre família, vochos e lucha libre.

As histórias e diálogos apenas fazem referência a uma pequena parte da cultura mexicana. Acho que você ainda consegue ver a diversidade que este país tem a oferecer com sua paisagem abrangente. Esta representação do México é enorme, com desertos, fazendas, selvas, ruínas, montanhas, rios, uma cidade, vilas e lindas praias para explorar. Muitos eventos e corridas que pontuam o mapa fazem um trabalho espetacular em garantir que você veja cada centímetro dele. Também fazendo um bom trabalho para garantir que você veja o máximo possível do mapa está o sistema de navegação, que normalmente recomenda uma rota lenta e sinuosa para o seu destino, em vez da opção mais rápida. Quero dizer, há uma rodovia que segue de leste a oeste na maior parte do mapa.

Embora eu não tenha me importado em tentar operar meu Apollo ou Bugatti ou qualquer um dos outros veículos que possuo que são classificados como “Track Toys” nas estradas secundárias, a falta de barreiras em todo o mapa, combinada com a abundância de sujeira e lama nos caminhos, me mantiveram atrás do volante de meus veículos off-road com mais frequência do que aqueles feitos para corridas de rua.

Em Forza Horizon 4 , me senti compelido a ficar na calçada o máximo que pudesse com todas as cercas de paralelepípedos que ladeavam as ruas, quase como se fossem uma restrição visual-mental de como eu deveria explorar o mundo. Remova a maior parte da cerca e você terá um jogo que o recompensará por quebrar o caminho batido. É libertador saber que posso chegar ao volante do meu GMC Jimmy e tentar dirigir direto pela encosta de uma montanha e, não importa o que aconteça, ainda faço algum tipo de progresso, seja ganhando XP para mim ou desbloqueando novos recursos para esse veículo.

Quaisquer problemas que encontrei com o  Forza Horizon 5 são mínimos, na melhor das hipóteses. O jogo tem o péssimo hábito de fazer desaparecer os carros NPC da estrada ou congelá-los no lugar, e o sistema de navegação, como mencionado antes, pode ser muito ruim.

Seria tolice da minha parte dizer que  Forza Horizon 5 é o melhor jogo da série, dado meu conhecimento muito limitado de sua história. Há tanto para fazer e ver que posso facilmente perder horas do meu dia explorando tudo o que ele tem a oferecer. Se gostou do 4 vai gostar do 5, simples assim, e com o suporte contínuo dos desenvolvedores e da comunidade que vem sendo prometido, os amantes de corrida não irão parar de jogar tão cedo.

NÃO DEIXE DE CONFERIR MAIS REVIEWS AQUI OU NA NOSSA CURADORIA NA STEAM.

Mais recentes

To Top