HomeIndiesReview: Chernobylite e a busca da esposa perdida

Review: Chernobylite e a busca da esposa perdida

-

Nascido do documentário Chernobyl VR de The Farm 51 , Chernobylite é um jogo de sobrevivência de ficção científica ambientado nas ruínas da Zona de Exclusão de Chernobyl, na Ucrânia. Depois de alguns anos no acesso antecipado, o jogo agora está concluído e lançado para PC com a versão para console chegando em breve.

Quando recebi o Chernobylite para analisar, sabia que era um jogo com um belo visual, tomando como base as imagens na loja steam, não cheguei a jogá-lo em acesso antecipado para dizer como ele estava antes do “lançamento oficial”, mas o que eu esperava era um jogo pesado, e acabei me deparando com um jogo bem otimizado que rodou com um desempenho muito acima do esperado.

Não tem como não ficar impressionado com o visual do jogo. Ao iniciar a jornada você é logo bombardeado por gráficos nítidos cheios de detalhes, lindamente iluminados quase em padrões fotorrealistas. Sim, Chernobylite parece muito bom. Os exteriores exuberantes, com folhagem sendo acariciadas pelo vento enquanto o sol pisca através das árvores acima, são um contraste gritante com as estruturas agora desertas da era soviética. Os interiores destruídos pelo tempo, com a pintura descascando das paredes, trazem a história sinistra do local. A adição de bonecos de aparência assustadora com olhos verdes brilhantes e as figuras sombrias que desaparecem quando você se aproxima dão um ar bem macabro ao game.

Os jogadores assumem o papel de Igor, um ex-cientista da Usina Nuclear de Chernobyl. Ele retorna à Zona de Exclusão de Chernobyl para procurar sua esposa, de quem ele tem visões, apesar de ter morrido no desastre nuclear há 30 anos. 

Além da radiação, militares hostis e as ameaças sobrenaturais decorrentes da criação do chernobylite (metal verde que permite manipular o espaço tempo) tornam a área ao redor de Chernobyl um lugar muito perigoso para se estar. A opressiva marca arquitetônica russa e a história mórbida da área criam uma atmosfera muito sinistra.

A jogabilidade gira em torno do refúgio de Igor, que funciona como um hub. Aqui, os jogadores podem criar estruturas que, por sua vez, podem ser usados ​​para criar consumíveis para uso no campo. Os jogadores também podem criar itens para o refúgio, melhorando as condições de vida, o que, por sua vez, mantém os aliados felizes.

Os companheiros precisam ser alimentados e ter suas necessidades satisfeitas para que sejam eficazes. Compartilhar armaduras e armas aumenta a probabilidade de sucesso no campo.

Quando vi as imagens imaginei um jogo de mundo aberto, mas logo vi que não era o caso. As missões são definidas em um punhado de áreas na Zona de exclusão de Chernobyl. Eles são revisitados várias vezes durante o jogo, mas em diferentes momentos do dia. Conforme o jogo avança, as patrulhas inimigas aumentam e os encontros com monstros se tornam mais prováveis. O ideal seria ter mais zonas, porém, justificável por ser uma equipe pequena. Acredito que veremos algumas áreas e missões em alguma DLC futura.

A cada dia, os jogadores podem escolher uma missão para cada um dos aliados disponíveis e o mesmo para Igor, ou o Igor pode partir em uma missão de história, em vez disso. Assim que a missão for concluída, os jogadores podem procurar mais recursos ou retornar à sua base abrindo um portal.

Um scanner ajuda a localizar recursos, que são essenciais para o sucesso. Existem vários comerciantes em cada nível que podem fornecer mercadorias em troca de balas, alimentos ou equipamentos. Achei difícil simplesmente me teletransportar de volta para o refúgio, depois de completar a missão, já que os níveis são projetados tão meticulosamente que são um convite à exploração mais detalhada. 

Não são apenas recursos espalhados pelas áreas de missão, existem segredos para serem descobertos. Alguns são elementos da história, preenchendo detalhes, mas outros são pistas para os mistérios que Igor está tentando resolver, como mostrado no quadro na parede de seu quarto. Alguns locais também desbloqueiam missões adicionais disponíveis no refúgio. 

Morrer no jogo custa alguns itens aleatórios e falha a missão. A morte também permite que Igor reveja certas memórias e faça escolhas diferentes, mudando o curso dos acontecimentos. Mais tarde no jogo, torna-se possível matar Igor sem perder itens apenas para tentar opções alternativas. Há também um dispositivo que pode ser usado assim que você encontrar as pistas, para revelar detalhes do que aconteceu com a esposa de Igor, Tatyana. 

Chernobylite incentiva a furtividade. Os inimigos não são bobos, cercam os jogadores e podem ser difíceis de acertar. É um pouco confuso quando você está tentando mirar, espiar e se mover ao mesmo tempo. É melhor evitar os inimigos, mas se você tiver que tirar os soldados do caminho, as mortes furtivas são a melhor opção.

Há tanta coisa acontecendo e para fazer no jogo, além de sua base para gerenciar e companheiros para interagir. Retornar ao refúgio é mais do que apenas uma chance de recuperar o fôlego após suas expedições enervantes à Zona de Exclusão de Chernobyl. 

Conclusão

Chernobylite é uma mistura interessante de jogo de sobrevivência e RPG narrativo. Elaborar e construir o refúgio oferece uma sensação real de realização. Explorar a área intrigante e belamente criada ao redor de Chernobyl é muito envolvente. As missões e a história também são muito atraentes, tornando difícil parar de jogar.

Jogo analisado no PC (steam) com código fornecido por Overseer Games.

NÃO DEIXE DE CONFERIR MAIS REVIEWS AQUI NO NOSSO SITE OU NA NOSSA CURADORIA NA STEAM.

RPS Games
RPS Games
Apaixonado por games desde sempre, tive o prazer de acompanhar grande parte da evolução e decadência do mundo dos games. RPG, Ação, Aventura, FPS, etc etc etc jogo quase tudo.