Reviews

Review: NieR:Automata™

nier automata

Nier Automata é um excelente jogo, sem dúvidas um dos melhores games que já joguei, porém, a versão do PC sempre foi muito problemática em termos de desempenho técnico e graças a isso esse game necessitava da instalação praticamente obrigatória de alguns mods para jogá-lo de forma decente. O jogo foi lançado em 2017 e a Square nunca fez nada, até que nesse ano de 2021 enfim, após quatro longos anos, a Square Enix finalmente lançou um patch de correção, demorou mais chegou, e sim melhoraram bastante o jogo, corrigiram diversos problemas como por exemplo, resolução, fps, suporte a monitores ultrawide, o jogo está rodando de forma decente, mas nem tudo são flores, pois o jogo ainda sofre com texturas de baixa resolução em diversos pontos, e problemas na renderização do cenário, árvores, vegetação e construções só renderiza quando se aproxima delas, se o personagem estiver longe, é comum as resoluções de baixa qualidade aparecerem, e a Square não fez nada quanto a isso, ou seja, ainda é recomendável a instalação de um mod de texturas. Dito isso vamos lá, vou falar sobre a minha experiência com NieR Automata, esse belo game.

Nier Automata é um daqueles jogos que marcam, eu sempre ouvi falarem muito bem sobre ele, mas eu nunca tinha jogado na prática, e enfim resolvi dar uma chance, e posso afirmar com plena convicção que foi uma das melhores escolhas que eu poderia ter feito, o jogo já tem logo de cara um início frenético acompanhado de uma trilha sonora que dá as cartas do que está por vir, isso somado a um dos prólogos mais difíceis que já joguei, começar no hard é algo insano, pois demora um bom tempo até chegar em um save point, por sinal eles são muito importantes, pois o jogo raramente salva automaticamente, ou seja, os save points são fundamentais. Superado o insano prólogo dei de cara com o mundo aberto do jogo, que funciona, sim, isso é impressionante pois o que tem de jogo mundo aberto por ai cheio de coisas inúteis é surreal, mas não é o caso de Nier Automata, um aspecto muito interessante do mapa do game, é que ele não é desnecessariamente grande, ele tem um tamanho okay, nem muito grande, nem muito pequeno, e as missões são bem distribuídas entre as regiões, eu gostei muito desse aspecto.

À medida que eu ia avançando o jogo só melhorava, esse jogo não teve nenhum momento em que eu olhasse e considerasse cansativo ou chato, quando mais eu jogava, mas eu queria descobrir o que estava por vir, e a história ia cada vez mais me chamando a atenção. Nier é um jogo de detalhes sutis e que me fizeram questionar inúmeras coisas, ao andar pelo mapa e ir fazendo as missões, eu me deparei com um jogo instigante, a impressão era que o jogo queria mostrar algo o tempo todo, era como se os personagens fossem a representação de ensinamentos escondidos, mas que estavam ali para que eu pudesse assimilar se eu prestasse a devida atenção aos detalhes, e como citei acima o game tem um trilha sonora das mais incríveis que já escutei, no momento certo ou nas horas mais inesperadas possíveis, por vezes ocorria uma batalha que era acompanhada de uma trilha épica, ou momentos emocionais em que surgia uma música que se encaixava perfeitamente, e isso é um aspecto louvável desse jogo, pensaram muito bem na trilha sonora.

Os cenários não são muito diversos, pois se trata de um mapa não grande, mas me impressionaram bastante, ainda que os gráficos do jogo não sejam os mais lindos do mundo, a direção de arte desse jogo é muito boa, todo o desenvolvimento dos ambientes e das batalhas é muito bom, por sinal, que batalhas divertidas, eu amo com o jogo brinca com as variações da câmera, ele transita perfeitamente entre o 2D e o 3D, isso é algo que o primeiro já fazia, e aqui ele continua fazendo muito bem, a criatividade na construção das batalhas foi brilhante, mas por vezes surgia alguns hit kills que reconheço que me irritavam bastante, mas isso só corria no hard, mesmo com level 99 eu tomei alguns hit kills para um certo chefe ai, mas enfim, o importante era não desistir e com a prática tudo foi superado, mas ressalto que a dificuldade do jogo é boa, eu gostei muito pois por mais que ele utilize um sistema de combate rápidos, é preciso saber a hora correta de agir, outro ponto excelente é o sistema de esquiva, é um dos mais satisfatórios que já presenciei, esquivar no tempo certo é simples, prático, e extremamente útil.

Uma característica muito importante desse jogo, é que ele deve ser zerado três vezes para se entender tudo o que ele quer passar, existem três rotas principais, na qual se controla três personagens diferentes, sendo que duas delas são bem semelhantes, mas não são exatamente iguais, uma é complemento da outra, e a história é explicada através dessas três rotas, ambas possuem cutscenes únicas que servem de base para entender o todo. Eu sei que para muitos zerar um jogo mais de uma vez é um grande problema, muitos não gostam ou não tem interesse, mas as rotas de Nier são relativamente curtas justamente por isso, portanto lembre-se de zerar três vezes, e ao final você terá tudo o que o jogo quis te entregar, e conhecerá melhor cada personagem dentro das perspectivas de cada um deles, que são excelentes diga-se de passagem.

O mundo te oferece 60 quests, algumas são bem padrão, sem nada de muito interessante, mas tem outras que foram muito marcantes para mim, voltando aquele aspecto do impacto e da mensagem, Nier é um mundo dominado por máquinas e androides, lutando entre si, mas o jogo me colocou na visão de cada lado, e me fez questionar sobre sentimentos e estar no lugar do outro, em algumas missões secundárias eu ficava impressionado o quanto as máquinas passavam uma mensagem, todas elas, de alguma forma estavam ali bem colocadas com seus devidos papéis dentro do game, para ensinar algo, pelo menos eu enxerguei assim, além de abordar exemplos cotidianos como a importância dos laços, de uma família, de pessoas que se importam com você, pessoas com as quais você saiba que não está sozinho, o jogo transmite tudo isso com uma sutileza tão linda.

Por fim, quanto mais eu chegava perto do final, eu amava cada vez mais o roteiro que estava na minha frente, tudo fechava de uma forma em que olhava e só pensava que valeu a pena demais ter jogado, a ponto de considerar uma obra prima, poucos jogos eu considero assim, mas Nier entrou para minha lista de jogos que eu considero uma verdadeira obra de arte, é o típico jogo que não se vê sempre, que não é feito sempre, e talvez por isso ele seja tão especial. Um jogo que na minha opinião é completo, eu estou meio cansado de jogos que só focam em um aspecto, alguns focam só em combate, outros só em história, mas Nier, bom, Nier é diferente, o combate é excelente, a trilha sonora é maravilhosa a história é excepcional. Portanto dito isso, eu agradeço a você que tirou seu tempo para ler isso, eu espero que possa ter ajudado em algo, embora eu reconheça que esse texto possa ter ficado muito poético e pouco prático, mas isso é causado pelo próprio jogo, no mais joguem, se não quiserem jogar na Steam, joguem na Windows Store, se não quiserem jogar na Store, joguem no PS4, joguem no Xbox One, mas joguem, vale muito a pena, muito mesmo, cada minuto foi excelente.

“O futuro não é algo que você aceita ou lhe é dado, é algo que você decide e toma para si”

Review por: Samuel Lucas

NÃO DEIXE DE CONFERIR MAIS REVIEWS AQUI OU NA NOSSA CURADORIA NA STEAM.

Mais recentes

To Top